Olá! O "Meus Desvaneios" está no ar !


Seja muito bem vind@ a "Meus Desvaneios"....

Olá! Pra quem ainda não me conhece... Sou Luzie, (a da foto ao lado / quando cheguei na Espanha). 

Sempre tive uma grande vontade de ter um blog. Não que eu tenha algum talento de escritora reprimido... definitivamente não é isso! (Rsrss).
Mas sim, uma grande inquietude de mostrar as coisas que eu vejo, coisas que aprendo, coisas que eu vivo (em primeira, em segunda ou até em 3ª pessoa). E espero que essas coisas possam, de alguma maneira, servir de alguma utilidade...



E se, eu tivesse vocação pra escritora... teria escrito assim:

"Não quero lhe falar meu grande amor, das coisas que aprendi nos discos... Quero lhe contar como eu vivi e tudo o que aconteceu comigo. Viver é melhor que sonhar! Eu sei que o amor é uma coisa boa
! Mas também sei que qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa.
Por isso cuidado meu bem, há perigo na esquina
! Eles venceram e o sinal está fechado prá nós, que somos jovens. Para abraçar seu irmão e beijar sua menina, na rua
. É que se fez o seu braço, o seu lábio e a sua voz...
Você me pergunta pela minha paixão
, digo que estou encantada como uma nova invenção. 
Eu vou ficar nesta cidade, não vou voltar pro sertão!
 Pois vejo vir vindo no vento cheiro de nova estação
, eu sei de tudo na ferida viva do meu coração...
Já faz tempo eu vi você na rua
, cabelo ao vento, gente jovem reunida.
Na parede da memória essa lembrança é o quadro que dói mais. Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo o que fizemos
. Ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais.
Nossos ídolos ainda são os mesmos
 e as aparências não enganam não! 
Você diz que depois deles não apareceu mais ninguém
.Você pode até dizer que eu tô por fora
 ou então que eu tô inventando... Mas é você que ama o passado e que não vê
 que o novo sempre vem.
Hoje eu sei que quem me deu a idéia de uma nova consciência e juventude
, tá em casa, guardado por Deus contando vil metal... Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo o que fizemos
. Ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais."

Por:  Antonio Carlos Belchior


0 comentários